ÚLTIMAS NOTÍCIAS

segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

Tamara

Gente, primeiro gostaria de comentar sobre o post anterior sobre o Guido.
Não fiz nenhum comentário sobre se concordo ou não com tudo isso, mas concordo com quem disse que se ele gastou tanto dinheiro poderia ter feito as coisas da forma certa. É complicado a gente julgar, ele não me falou quantas vezes ele tentou tirar o visto e foi negado, de repente ele tentou vir da forma certa e não conseguiu, então essa foi a forma que ele encontrou, mas com certeza é totalmente errado e não coloquei aquilo para incentivar outras pessoas a fazerem isso, por favor hen rs
Só achei interessante e é a vida real, coloquei a vida e uma história real aqui aberta pra vocês verem que não são coisas que só acontecem em filme ou em novela, as pessoas passam por isso mesmo e passam por coisas piores até do que a gente ve na novela.
É errado, todo mundo sabe disso e tudo o que a gente faz que não é certo tem o seu preço, o preço que ele está pagando é esse, não ver a família, não poder ter um trabalho legal e etc.

Bom, a história de hoje é sobre a Tamara que também está na minha sala do curso de inglês, ela tem 33 anos e um filho. Tamara é da Ucrânia e mora aqui nos Estados Unidos a 1 ano.
O que me fez querer colocar a história dela aqui foi o seguinte fato, ela era casada com um cara do país dela que é o pai do menino mas esse cara tinha problema com bebidas então ele era imprevisível, um dia ele era ótimo pai e ótimo marido e no outro ele estava muito nervoso e começava a quebrar tudo em casa, inclusive batia na Tamara. Ela conta que ele era tão magrinha e ele tão forte que ele jogava ela na parede fácil, ela me mostrou umas marquinhas no rosto dela que são cicatrizes de vezes que o ex marido a agrediu.
Apesar de tudo isso eles tem uma certa cultura no país deles diferente, como o marido fosse o cabeça da casa e a mulher tivesse que respeita-lo, por isso ela tolerava aquilo e continuava nessa situação, os pais falavam pra ela que se ela quizesse ela podia se separar que eles a ajudariam, mas de uma forma meio sutil porque é a assim na cultura deles. Mas claro que a Tamara não aguentou a vida inteira, ela decidiu se separar e tentar a vida com o filho.
Hoje ela é casada com um americano rico que viaja todo ano para a Ucrânia, e foi assim que eles se conheceram. Ele foi para lá a negócios e conheceu a Tamara, eles namoraram por um tempo mas ele tinha que voltar pros EUA mas o único jeito dela vir junto era como esposa. Eles tiveram um casamento a dois e mais ninguem, ela casou de roupa de moleton com umas flores na mão, ele também de roupa bem básica, foi uma coisa super simples e as pressas, ela me mostrou algumas fotos do casamento. O casamento também foi escondido porque o cara é Judeu e ela cristã, para a cultura das religiões e das famílias esse casamento não poderia acontecer, até porque ela já foi casada uma vez. Muito interessante essa história de culturas diferentes, tiveram um casamento meio que escondido por isso.

Isso aconteceu logo depois que ela se divorciou então ela ainda estava machucada, desiludida e então surgiu um cara oferecendo tudo do bom e do melhor e em um lugar bem longe, onde ela poderia esquecer de todas as lembranças ruins e ainda era pros Estados Unidos, o lugar dos sonhos. Ela nada boba, veio rs

Hoje ela ta aqui a 1 ano, ainda não foi visitar a família na Ucrânia e pelo que eu conversei com ela eu não a senti muito feliz com isso, ela tem a mesma sensação que eu tenho sobre as mulheres falsas daqui e ela sente muito falta do povo dela, da cultura, de falar a língua dela com as pessoas, de ter certeza que a pessoa com quem ela está conversando entende 100% do que ela está falando e sente falta de trabalhar também, aqui ela é dona de casa porque ela é professora e precisa ter um inglês excelente pra ser professora aqui.
Foi uma situação bem melhor e mais confortável pra vim pros Estados Unidos do que a do Guido, pode se dizer que ela veio de primeira classe, já chegou aqui cheia da grana.

O fato é, não importa qual história eu conte aqui o final é sempre o mesmo: "sinto falta da minha família", "sinto saudade de casa", etc. E o começo é, vou para os States começar vida nova.

Essa história também soa bem comum pra mim, assim como a história de vim pelo deserto do méxico essa é muito comum, mulheres que casam com americanos e tem o gree card e são bem de vida hoje. Sinceramente eu não sei se ela queria o gree card, tenho minhas desconfianças. Hoje ela tem as coisas mais caras, um carro novo, jóias, etc. Realmente soa bem comum pra mim, em alguns casos é interesse, em outros é amor, vai saber. Ela teve uma vida difícil, de repente essa é a chance de mudar isso e viver mais feliz agora.

É isso, não é tão emocionante e nem tão curiosa como a do post anterior mas toda a história de vida é válida, tenho crescido e aprendido muito conhecendo todas essas pessoas e é um prazer pra mim ouvir e repassar pra vocês, pra que de alguma forma vocês entendam como é doido esse negócio de Estados Unidos e como a vida das pessoas são ou eram de uma forma que a gente nunca imaginou na vida.
Amo histórias verdadeiras, amo realidade, amo a vida e amo descobrir e aprender esse monte de coisa nova. Totalmente grata a Deus por tudo o que eu tenho vivido aqui, dia após dia aprendendo a depenteder mais e mais só de Deus o tempo inteiro.
To aqui pra ser usada, eu sei que não entrei na vida desse povo atoa. Vamos acompanhando e ver o que acontece daqui pra frente.

#VaiEscobar

Share this:

 
"Ao infinito e além"
Distributed By Blogger Templates | Designed By OddThemes